Moda

Svetlana Morbini impressiona com a gravata de sete dobras na Design Business Fair

Estilista do time dos novos talentos recriou o modelo ícone do figurino masculino e ousou ao trocar a tradicional seda pelo algodão bem brasileiro

Uma coleção colorida, descontraída, em algodão com jacquard e estampas que fogem do convencional. As gravatas de sete dobras da designer Svetlana Morbini chamam a atenção pela proposta inovadora. E é isso o que a 1ª Design Business Fair propõe, sair do lugar comum com produtos arrojados e de linguagem contemporânea. Svetlana é uma das expositoras do evento que acontece até domingo no Jurerê Sports Center, em Florianópolis, com a participação de criadores do Sul do Brasil e ainda palestras com o estilista Mário Queiroz e com Blanca Liane, representante da Pantone no Brasil, entre outros nomes de peso no cenário.

“A gravata de sete dobras é cultuada especialmente por algumas das mais influentes grifes italianas. É uma peça clássica, que recriei pensando não apenas em apresentar um diferencial para os looks masculinos, mas também para arrojar composições femininas”, conversa a designer que na próxima sexta-feira estará contando a sua história no programa de Talks & Palestras do evento.

Esta é a primeira coleção de Svetlana Morbini, designer formada pela Unisul (Universidade do Sul do Estado de Santa Catarina). Depois de inúmeros testes, e apostando no algodão 100% nacional, ela desenvolveu a linha Oasis, com modelos tradicionais e slim, em tecidos versões monocromáticas – mas com jacquard no mesmo tom – e em padrões que revelam estampas e contrastes. A inspiração foi em Dubai e os contrastes interessantes dessa cidade surreal. A sua produção, com certeza, é direcionada a um público de personalidade e mais atento às novidades do mercado da moda.

Sobre a gravata de sete dobras

Modelo clássico da alfaiataria italiana, a peça é toda feita a mão, sem forro ou entretela, na versão da SVMorbini, em algodão e muitas cores. A designer desenvolveu a modelagem autoral, com um único pedaço de tecido, que vai sendo dobrado paciente e milimetricamente até chegar à forma da gravata tradicional ou slim. O acabamento é todo feito à mão e, no lado interno, um delicado botão arremata as dobras (e que pode ser aberto quando for necessário passar a gravata a ferro).

O tecido de algodão garante um produto confortável, com bom caimento – intensificado em função do corte bem estudado –, e fácil de manusear na hora de dar o nó. O resultado é surpreendente, numa concepção nova, cheia de originalidade e que a designer sugere para looks tanto masculinos quanto femininos.

www.svmorbini.com.br

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply